O Hobbit


Este é o primeiro livro publicado pelo nosso querido J.R.R. Tolkien, e conta as histórias de uma aventura vivida na juventude por Bilbo Bolseiro (tio do Frodo). Gandalf visita Bilbo e o apresenta a treze anões, que planejam retomar a Montanha Solitária, a qual pertenceu a seus antepassados mas foi tomada por um dragão. Para isso, porém, eles precisam da ajuda de um “ladrão”, alguém que seja pequenino, furtivo e silencioso, e é aí que o Bilbo se encaixa.

Bilbo Bolseiro é o personagem principal, absolutamente adorável (como são os hobbits em geral). Amante do conforto, da comida e da música, a princípio ele reluta em deixar seu adorado Condado em nome da aventura, mas aos poucos vai mostrando como os hobbits são inteligentes e leais. Ele tira os anões de várias enrascadas, e ainda arruma um tempinho livre para roubar de Smeagol o Um Anel.

Os anões: em geral, são grandes artíficies, apaixonados por ouro. Cultivam longas barbas (acho muito legal o cumprimento deles: "Que sua barba nunca deixe de crescer" ou, "Que sua barba nunca fique rala"). Nesta história, são treze, chefiados por Thorin Escudo de Carvalho. É muito divertido o jeito meio ranzinza e barulhento deles (além dos nomes escalafobéticos, como Plóim e Óim).

Gandalf, O Cinzento: dispensa apresentações, né? Em O Hobbit ele é meio misterioso. Sempre fumando seu cachimbo suspeito, ele desaparece várias vezes, e surge de novo em momentos estratégicos. Além disso, ninguém faz networking como ele (se na Terra Média tivesse Twitter, Gandalf ia ter mais seguidores que o Ashton Kutcher).

Este livro é bastante diferente de O Senhor dos Anéis, até porque inicialmente era uma história para crianças, mas também é uma obra maravilhosa. A linguagem é simples, direta e descontraída, o que faz a leitura fluir com facilidade. As aventuras alternam entre momentos engraçados e outros bem tensos. Além disso, os personagens são muito carismáticos, não tem como não se apegar a eles.

Para quem já leu ou viu os filmes de O Senhor dos Anéis, é uma ótima oportunidade de revisitar a Terra Média e rever personagens queridos como Gandalf. Já para quem quer ler Tolkien mas ainda não se anima a encarar 1.200 páginas, O Hobbit é uma ótima “iniciação”, que te deixa querendo saber mais sobre aquele mundo mágico.

Gostou? Não gostou? Não concorda com nada do que eu disse? Deixe seu recado. Quer entrar em contato conosco, dar a sua sugestão de assunto que gostaria de ver por aqui: blogdoselback@blogdoselback.com.br .

Espero que tenham gostado, até o próximo post, divirtam-se e até logo.


Adicione aos Favoritos
user twtuser rssPhotobucket

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape